sexta-feira, dezembro 12, 2008


"Uma reportagem no jornal Le Ligaro sobre um dos produtos franceses mais vendidos no mundo, a bolsa Lady Dior.
Lady, Lady Di, Lady Dior. Em 1995 esta bolsa já existia e seu nome era chouchou, um modelo que se vendia muito bem. Um dia Bernadette Chirac, a esposa do presidente francês, telefona a Dior pedindo conselho sobre um presente a ser oferecido a Lady Diana. Esta última estava em Paris para o vernissage da exposição do pintor Cézanne no Grand Palais. Lady Di voltou para Inglaterra com esta bolsa e, um dia, visitando um centro para crianças em Birmingham, um fotógrafo, Kent Gavin tira uma foto. A princesa estava com sua bolsa nova na mão esquerda.
Esta foto vai dar a volta ao mundo e criar um mito, um objeto símbolo de prestígio, luxo, nobreza. No primeiro ano após esta foto Dior vai vender 100.000 exemplares.
E se a bolsa estivesse na mão direita?
Parece que tem fila no site da Dior para comprar esta bolsa. No foto, o modelo deste ano, maior e mais flexível."
A foto e o artigo acima foram retirados de um site:
http://www.conexaoparis.com.br/2008/07/24/um-mito-a-bolsa-lady-di-lady-dior/ .
Depois de reler esse artigo cinco vezes percebi que o único fato copiado pelos consumistas exaltados fora a bolsa, o fato dela estar se preocupando com o bem-estar de crianças foi completamente ignorado por mais de 100.000 pessoas!
Esta postagem não foi para os consumistas se sentirem mal, afinal, sou uma também, foi para eles abrirem espaço na agenda de vez em quando para, assim como Lady Di, tirar os olhos do umbigo e da vitrine.
Fazer um sopão para distribuir aos pobres na sua cidade não custa um décimo do preço dessa bolsa exageradamente cara!
Fica aqui uma homenagem ao meu eterno modelo de pessoa; responável, sincera, educada, elegante e linda, em todos os aspectos.

Mais ajuizados que alguns professores...




Recentemente um professor comentou em sua aula que numa viagem ele viu um Brasil que não conhecia, onde todas as "beiras de estrada" tinham cercas(latifúndios improdutivos), as estradas estavam cercadas de animais sem supervisão da polícia rodoviária, a pistolagem prevalecia nas cidades do interior e a estrada estava muito limpa e bem asfaltada. No meu ponto de vista acho que ele só não conhecia uma estrada capeada.
Não me considero socialista ou pseudo-comunista, aliás, sou defensora do weberianismo(capitalismo sem culpa=chocolate), mas o que acontece nesse país, dentro e fora do alcance da vista das autoridades é absurdo.
O que o brasileiro deveria fazer na minha opinião? Nada. Acredito que se todos os brasileiros tivessem consciência do certo e errado, não haveria tantas barbáries nesse país, se não se aceitasse as erratas de amigos, parentes e conhecidos. Aceitá-las não é só apoiar, é fechar os olhos para as injustiças. As leis provém da consciência coletiva de vida em sociedade.
Temos que falar e ser escutados, reclamar do que está errado não é vergonha, mas o ser humano, que é falho, se sente inconfortável em ser repreendido e não reclama por ter medo de ser marginalizado.
Acredito que o pior juiz é a consciência. A não ser pelos psicopatas, o homem é eternamente punido pelo mal que faz ao próximo. Justiça é fazer o que acha certo mas a mesmo tempo não prejudica o outro, a não ser que esse outro esteja prejudicando o convívio social, nesse caso, deve ser excluído da sociedade.

domingo, dezembro 07, 2008


Apesar de ter sido mania entre amigos faz tempo, só agora tive coragem de criar esse blog, talvez pq eu achasse q naum sabia escrever(se bem q o q faço aqi é mais um tipo de codipagem do português), ou pq na época era modismo, e apesar de amar moda, odeio modismos...
Naum sou uma pessoa extraordinária, sou apenas uma adolescente comum, mas que gosta de alta costura e odeia "moda de amigas", gosta de física moderna, e de andar pela rua observando as árvores ou de olhos fechados, sentindo o cheiro do mundo. Alguns amigos meus me consideram anormal[no bom sentido(se é que tem um...)], mas me considero alguém que tenta mudar o mundo, não do tipo, "abaixo à burguesia!" ou "greve de fome pela morte das baleias!", apesar de achar as tentativas louváveis e encorajantes, prefiro ser contra jogar lixo no chão da sala e não comer muita carne(pq d qlqr jeito tm q c comer proteína...), ajudar uma amiga a escolher uma roupa legal e ao mesmo tempo barata e ecologicamente correta, pois, apesar de tentarem desvanecer essa idéia em mim, eu acredito q mudando o pensamento de 1 pessoa por ano vai ajudar a alguém em algm lugar...
Não direi ser santa, pq não sou msm. Não direi ser perfeita, pq naum estou nem perto do perto do perto do perto(se fosse na fila do sus eu taria esperando a semana que vem pra tirar minha ficha...). E naum espero q esse blog sirva pra mudar algm, é só mais p/ eu colocar meus pensamentos em ordem e ter algo p/ lembrar se algm dia esquecer o q eu qria na minha vida(espero q naum aconteça ;-P)...

O marcador foi escolhido pq eu imaginava como seria o melhor jeito de escrever "começo" sem imitar a maioria das pessoas(imitando um, no máximo), usei meus 2 neurônios(ficaram brabos pq eu os acordei ¬¬), daí saiu isso, os coacervados saum considerados o início da formação da vida neste planeta...