terça-feira, dezembro 29, 2009

Suficiente

A vida de repente parece tão simples, simples demais, tanto que me sinto sufocada. Não que eu queria que fosse complicada, pelo contrário, a vida que eu desejo é tão mais comum do que a que eu vivo no momento. Sinto falta de alguma coisa, que eu sei o que é, só não sei como consegui-la. Eu quero isso, eu ndesejo isso mais do que já desejei qualquer coisa, a ponto de doer, a ponto de nada mais fazer sentido, a ponto de me sentir vazia e triste sem isso.
Nada pior do que essa sensação, a sensação de o que você deseja estar tão longe quanto possível, e que por mais que você tente, não cabe a você ter, que depende de alguém para você conseguir e que por mais que você espere, a pessoa simplesmente não vê que você está precisando da ajuda dela. Não vê ou simplesmente não se importa o suficiente.
Sinto falta da época que eu me sentia completa, que tudo que eu já tinha bastava, mesmo que eu ainda quisesse outras coisas, hoje é diferente, não sou eu que escolho mais.
Quem diria, quem roubou muitas vezes, hoje está precisando muito daquilo que roubou.
Quero ir ver a bruxa, quero andar pela estrada cor-do-sol e quero que ela me dê o que eu tinha de volta.
Mas não existem feitiços que me tragam o que eu quero, e os contos-de-fada não me dão tanta esperança mais.
Nada pior do que se sentir tão vulnerável e sozinha do que jamais se sentiu. Tão complicado ninguém entender o que sinto. Tão solitário. Na verdade, creio que seja melhor asssim, estar assim, solitária, já que eu não preciso que ninguém realmente se preocupe. Não é uma coisa que vai passar tão rápido, nem indolor.

quarta-feira, dezembro 23, 2009

Música

Música, instrumento poderoso para nos fazer sentir diferentes coisas,
truque da vida para nos fazer sentir o que ela quer que se sinta
imaginar com "maid with the flaxen hair"
sorrir com "lucky", da Colbie Caillat e do Jason Mraz,
dançar com a "bicicleta" d'Us Kara
amar com todo o amor do mundo ao ouvir doces e bobas músicas românticas
sentir a falta de quem se ama quando as escuta e ele/a não está por perto
sentir-se livre, aventureira e poderosa com techno-chick
sentir-se legal e descolada escutando swingueira
vontade de cortar os pulsos do cantor da música emo
vontade de pular muito com hardcore
alegria de viver ao escutar "carinhoso"
sentir-se criança de novo ouvindo backstreet boys ou hannah montana(as músicas bobas de um seriado idiota)
e eu me pergunto o que o mundo seria sem música
sem a batida ritmada de pés e mãos e braços e corações
sentindo coisas diferentes com a mesma mmúsica
e sorri pra mim
sorri, Vida, ri e encanta, enquanto canta a doce melodia sua.
sua doce melodia que fascina
perscuta pela sua voz nos ventos
e no chacoalhar dos rios seu requebrar e me encanta.

domingo, dezembro 06, 2009

Descobrir-se e amar-se após uma violenta mudança de vida é complicado, muito.
Retirada da batalha, derrota, falta de ânimo, baixa-estima. Quem nunca passou por isso na vida é felizardo, afinal.
Nessas horas olho para trás vejo tudo o que consegui, todos que me admiram, me amam e querem o meu melhor. Percebo que não sou uma pessoa tão ruim quanto eu pensava...
Me descubro a cada dia, e me impressiono com o que eu sou, com o que me tornei, com as minhas perspectivas e o modo como trato as pessoas. A cada dia mudando(pra melhor eu creio), na esperança que a vida cpntinue me amando do mesmo modo que eu a amo. Respirando ar puro de um dia de domingo, na expectativa de que cada pulsar seja mais forte e ritmado do que o anterior.
É isso que eu anseio das pessoas que estão a meu redor: um sorriso no rosto, a cara pra lavar depois de uns bons beijos meus(sou de beijar muito meus amigos), alegria quando eu elogiar ou quando eu chamar de apelidos carinhosos(isso vai pra todos meus amigo[a]s) e doidos(que eu invento aos bocados), abraços e mais abraços, desculpas quando eu gritar de empolgação(sou meio histérica quando estou com saudades) e muitos, mais muitos beijos mesmo, que meu coração pulsa por essas pessoas queridas.
"Descubra-se a fim de expressar-se", estou me expressando e me descobrindo ao mesmo tempo, do meu jeito. Caso não goste de mim, é uma pena, pois, modestamente, sou uma boa amiga(fiel, sincera). Não se prive da felicidade só porque tem medo de viver a vida, porque a vida é de graça e felicidade também.
Mudando é como estou agora. Nunca havia mudado tanto em minha vida. Estou mais calma, mais feliz, mais intensa, mais despreocupada, mais carinhosa/dosa, o meu eu que eu não era há tempo demais.
Não se preocupem comigo, porque desta vez estou no caminho certo, e é aí que eu pergunto ao leitor: Você está mais você? Você está no SEU caminho certo?
Ultimamente muito filosófica, introspectiva e expansiva(ao mesmo tempo),
Blogueira de novo(ALELUIA!)
Borboletas para sempre...

sexta-feira, novembro 27, 2009

Força de Vontade

Muitas pessoas não entendem a diferença entre "estar a fim de fulano" e "estar a fim de pegar fulano", o primeiro é mais um comprometimento emocional e psicológico, no qual você quer apreciar a compahia e a sabedoria de tal pessoa, ou coisa similar...
Já o segundo, bem, é meu favorito, pois é o mais cômico e irracional. Você sabe que não existem razões para isso, mas você sente uma vontade incontrolável de sugar(outra expressão, por favor!) a boca da pessoa. Como já citei, sem explicação e incontrolável, a pessoa alvo poderia notar isso pela dificuldade que a pessoa emissor tem de evitar olhar para a boca do alvo.
Não sejamos puritanos, quem um dia não sentiu isso, sentirá. Quando digo incontrolável, é exagero porque você pode controlar, pode, ao ver o alvo, pensar em quanto é o resultado de três milhões e quinhentos e quarenta e três dividido por sete mil e vinte e um, ou nunca mais olhar para a cara da pessoa. Boa notícia, isso eventualmente passa, mas até que passe, demora muito(muito mesmo, é excruciante)! Então viva e(caso solteiro[a]) saia por aí matando essas vontades, quem sabe um dia você se canse, ou não, a vida é curta, e minha paciência e força de vontade tb!
XOXO

domingo, novembro 22, 2009

Desculpas

Quando alguém que você considera está com raiva de você, mais precisamente magoado, é ruim, mas é pior ainda quando a pessoa tem razão para isso. Porque afinal, a culpa é basicamente sua, e pedir desculpas nunca será o suficiente.
Pra quem me conhece, sabe que eu sou meio paranóica com pedir desculpas, mas em alguns casos eu sinceramente não sei como pedir, então lá vai:
Para alguém que eu amo, um amigo de verdade, eu peço desculpas. Desculpe por ter escondido coisas que você deveria saber, desculpe por ter traído você da pior forma, a forma calculada e que basicamente, era irrefreável por você, desculpe por não ter te dito. Desculpe por não ter mostrado o quanto você especial e incrível como pessoa e importante para mim, na verdade, insubstituível, e vai para sempre ser meu amigo assim como você sempre foi, desde que eu te conheci.
Sabe que até hoje, você está entre os meus 2 melhores amigos, e que eu sempre vou querer seu bem e seu sorriso.
Se você nunca mais quiser falar comigo, tudo bem, entendo, apesar de me deixar extremamente e absurdamente triste, mas o que eu realmente quero é que você me perdoe, a fim de continuar sua vida sem ressentimentos e tristezas ou feridas no seu coração.
Sinceras desculpas,
Lívia.

quarta-feira, outubro 14, 2009

Partes perdidas

E depois de muito tempo, a menina se mexe. Quando percebe que nada mudaria o rumo que sua vida estava tomando, ela chora; desesperadamente, lentamente, depressivamente, inconsolavelmente. A sua vida tinha acabado no exato momento em que dissera aquelas palavras, que tinham sido tão óbvias quando as disse, mas tão dolorosas com o passar dos segundos.
Por que isso tinha de ser tirado dela? Por que, já que ela tinha guardado e cuidado tanto daquele tesouro, como se fosse mais importante que sua vida? O pior é que já havia se tornado a sua vida. De certa forma, sua vida tinha sido extirpada de seu ser mais profundo naquele momento.
Uma parte de sua alma estava perdida, pra sempre...
Àquilo a que ela entregara sua vida se fora, sem dar sinal de volta, e ainda tripudiou do pouco orgulho que sobrara nela(já que o que a fim de se manter íntegra, ela abandonara por Àquilo - mas no fim não valera a pena).
E neste momento a menina cria em seu interior muros mais altos e numerosos, a fim de não perder o pouco que sobrou dela.
Chora a pobre menina tola que acreditou que as pessoas poderiam ser um pouco melhores do que zumbis acárdicos tentando tirar uns pedaços.
E pensando nisso, a menina se torna um deles, um de nós, meras almas perdidas e insensatas. O futuro que avistava já não existe, a vida que ansiava é futuro de um passado feliz, mas impossível.
A vergonha maior da menina foi tentar, porque ela ofereceu sua alma à degradação, acreditando em coisas que ela não costumava crer.
A menina luta contra o desejo incansável de romper a alma de alguém só para recuperar um pedaço, a parte perdida.
Acredita menina, aquele pedaço nunca vai voltar, nunca.
Ela escora a cabeça no travesseiro e pede para que nunca ame, sonhe ou espere. Ou apenas ame, sonhe e espere sem esperança, como uma vela que brilha forte mas logo se apaga, deixando tudo mais escuro.
"Escute a si mesma e não olhe pros lados, afinal, é assim que você cai no chão, quando você tenta segurar quem está caindo."

--Levanta e sacode a poeira, que esta te deixa mais pesada, menina. Olha pro céu e espera que chova, para que você possa limpar as feridas. Penteia o cabelo e coloca aquele teu sorriso falso até que você volte a usar o verdadeiro, porque esse volta, espera que essa paz e alegria volta. Saiba que cada vez que alguém te derruba, ela se desequilibra mais que você, que lembra por mais tempo e que fica mais carrancudo. Sorria, porque, afinal, essa vida só te pede isso, só pede que você continue sorrindo, rindo dela, rindo de suas bobas tentativas de te magoar pra sempre; um dia ela fica tão irritada que te deixa em paz.

sexta-feira, maio 15, 2009

Présponsabilidades


Conversando com um amigo dos tempos de quinta série, acabamos falando da mudança que sentimos quando entramos na faculdade(na verdade o termo mais apropriado é eletrochoque, porque a mudança é abismal).

No meu caso, não esperava tanta responsabilidade. Estudar, pesquisar, ficar noites acordada, trabalhos, pesquisa, atendimento auxiliar no PSF...

Sinto falta das preocupações bobas de colégio, não é bem falta, é mais uma nostalgia. Falta não sinto, até porque não queria estar "repetente de 3º ano", mas sinto saudades boas, de um tempo bom, onde eu era feliz e sabia.

Parte de mim prefere abservar o tempo passar, quieta, preguiçosa; outra parte, a que menos me influencia, mas a que eu sempre estimulo, quer ler, estudar mais, assumir mais responsabilidades, fazer mais projetos, entrar em ligas, ir pra convenções. É essa parte que eu tendo a escutar mais.

Entro em conflito com meu corpo ao ficar tanto tempo sem dormir, comendo mal, saindo em dia de chuva, quando eu poderia apenas freqüentar a faculdade.

Essa é a responsabilidade da qual eu falava, você sabe que não é obrigado a ser um bom aluno, mas você é, porque afinal, acho que estou sacrificando uma grande parte de mim, que sempre estará lá, a Lívia preguiçosa e acomodada, por outra que só vim conhecer esse ano, a Lívia ESTUDANTE DE MEDICINA, e eu esperei todos os traillers de cursinho e colégio pra ver o filme dessa menina passar, espero que seja um longa-metragem, para eu enfim aproveitar esse purgatório que eu mesmo impus, e que eu ESTOU ADORANDO!

Daqui a 8 anos, quando eu estiver conversando com meus colegas de faculdade, eu sentirei o mesmo saudosismo, e postarei novamente aqui: EU ERA FELIZ E SABIA.

segunda-feira, abril 20, 2009

Nos braços de Morpheu


Olho teus olhos fechados, ressoando tão alto e docemente...
Qualquer sobressalto teu me deixa arrepiada, pensando que talvez estejas tendo um pesadelo.
O sono me envolve e eu luto uma batalha pra não perder de vista a mais bela visão da serenidade, você tão perto de mim sempre me deixa confusa e embevecida.
Você suspira fundo, eu penso que outra pessoa pode estar causando tanto furor a ponto de você suspirar por ela.
Me irrito com o pensamento, a cólera toma todo o meu ser até que você, em meio ao sonho pronuncia meu nome, eu lhe chamo e você diz calmamente "EU TE AMO! EU TE AMO!", e volta ao silêncio.
Por meio a sorrisos eu adormeço, falando seu nome, porque eu também falo dormindo...
Você me acorda dizendo que eu realmente falei seu nome, algo tão bobo me deixa envergonhada... Eu e a minha eterna vergonha!
Olho seu rosto e digo que te amo... No passado, eu te amava sem saber; no presente, você não sai da minha cabeça; no futuro, bom você é dono dele agora, pode escolhê-lo por nós.

sexta-feira, abril 17, 2009

Não vira meu estômago, por favor!


Hoje senti um arrepio na espinha, não porque tive medo de bombar na integrada e perder o semestre de Medicina, não porque eu não durmo há 3 dias, não porque eu tô tão lisa que nem tenho dinheiro pra ir à uma festinha de turma... Mas por causa DELE!
Sabe aquele parente que te irrita as têmporas, que você já teve vontade de nunca mais falar, de mandar praquele lugar e nem se importar se nunca mais o visse?
Bastou 3 frases pra eu ter vontade de não ter voltado da prova, pra eu ter vontade de ter sido adotada!
Mas eu não faço, eu sei que tenho uma "obrigação de sangue" com essa pessoa, eu sei que família é isso, suportar até os mais imbecis, retardados e metidos parentes.
As pessoas às vezes se preocupam tanto com seu pequeno mundinho que não percebem que machucam tanto as pessoas que elas têm vontade de se matar só para nunca mais ter que ter outra conversa com você.
Preste atenção, porque senão você vai acabar sendo maldito num post irritado de uma garota que não se irrita com ninguém, e então, por você conseguir, é o maior ser anti-humano e excluído dos bons modos sociedade!
Sendo um pouco venenosa... Apenas EU...
Aquela garota doce que sorri timidamente das coisas mais vergonhosas, mas vira uma fera com gente imbecil.

sexta-feira, abril 10, 2009

Menina de cabelos curtos

Eu vejo essa menina, essa menina boba e apaixonada que faz o que não deve, que briga com as amigas por causa do namorado.

Eu vejo esse namorado, tá sempre de mau-humor e cansado de falar com as amigas da menina, que ignora todos que ela ama e que a amam de volta.

Eu vejo essa pessoa, essa pessoa que ama a menina como se a menina fosse sua irmã, que apesar de desgostar completamente do namorado, respira fundo 15 vezes sempre que ele tá lá, só pra poder falar com ela, talvez porque a menina seja uma grande amiga, talvez porque a pessoa saiba que um dia a menina vai perceber o mal que o namorado faz a ela e a todos que ela ama.

Essa menina tão especial, que é tão cheia de vida e alegria que alegra uma sala vazia; pensa que não é perfeita e especial, mas é; é tudo que uma pessoa poderia querer como amiga: fiel, companheira, compreensiva e honesta.

Menina, não deixe que o sol não brilhe em seu rosto enquanto o namorado tenta lhe apagar, solte seu cabelo e pinte-o novamente de vermelho, abra seu sorriso e saia por aí com seus amigos, aqueles que te amam pra sempre...

A uma certa menina especial que eu conheço.

quarta-feira, abril 08, 2009

Velar...


Acordada à meia-noite, olho seu rosto sorrindo enquanto suspira sonhando, sinto o seu hálito com cheiro de caramelo(meu cheiro preferido atualmente).
Toco sua face com carinho, sigo todas as linhas de seu rosto, enquanto penso qual delas ainda não memorizei.
Entre suspiros você sorri infantilmente... As partes que mais amo em você, seu sorriso bobo e seu jeito desengonçado que realmente não combinam com todo seu tamanho...

Você faz uma careta engraçada, provavelmente um pesadelo, dou uma risada, você acorda lentamente.
-Acordada ainda?
-Uhum.
-Você não vai conseguir ir pra aula amanhã... Já lhe atraso o suficiente nos estudos...
-Distração...
-Eu não estou brincando, você PRECISA ficar alerta ao menos em algumas aulas, né?
(Risadas)
-Talvez... Talvez eu apenas comece a dormir em cima do formol...

...

-Tava pensando em quê?
-O quanto você tá lindo...
-De verdade, Rebecca...
-Em nada, nada mesmo...
-Fale!
-Urgh! Você às vezes é curioso demais, parece que quer entrar em minha cabeça!
-Se for possível...

Silêncio... Seu olhar quente me diz que ele está pensando em nós. Me vem uma lembrança ruim...
-Que foi, Becca?
-Nada-ele faz beicinho, pedindo explicação-Tá bom, só tava pensando em nós... Até quando ISTO-faço um gesto de amplitude com as mãos-pode durar...

Silêncio...

-Você realmente não acredita em nós, não é?

Eu suspiro.

-Eu acredito que agora está muito bom!-dou uma risada boba, mas ele permanece sério...

Talvez se ele não fosse tão sincero às vezes, tão gentil, talvez eu pudesse ser menos egoísta e poupá-lo de meu medo de compromissos...

Ele parece tão longe, como se eu o tivesse magoado. Eu o abraço o mais forte que posso, ele não retribui, eu o beijo, ele retribui...

-Não dá pra ficar com raiva de você, não é?
-Bem que você gosta de fazer as pazes, você não parece incomodado com isso...-risadas-às vezes você me irrita um bocado também...

Ele me abraça forte, eu sinto tudo o que é meu ali, ao meu lado. Ele é meu, e eu sou dele...

Adormece MEU amor, que eu vou velar teu sono...
Mas esa é a vez dele ficar acordado velando meu sono, olhando a SUA Becca...

sexta-feira, abril 03, 2009

Speechless


Eu me encosto em seu ombro e sem olhar seu rosto penso sobre tudo.
Sobre você não ser aquilo que eu queria que você fosse, que talvez nós não seja realmente nós, que você veja algo que nunca esteve aí, que se perca em minhas palavras e esqueça que talvez minhas ações sejam mais providenciais e ambíguas, que eu também não seja tão perfeita para você, que às vezes a gente não se veja tanto quanto quer, que meu lado racional acabe com nossos momentos mais românticos, que um dia isso tudo acabe e só permaneça a lembrança de alguém que não podia ficar e não podia levar você pra longe das outras pessoas que você ama...
Então eu solto o abraço, a parte mais triste, porque o seu cheiro, apesar de vc não usar perfume, é tão bom, tão doce, tão... perfeito! Causa arrepios só de sentir...
Mas aí você me segura forte, me beija, me diz que me ama e brinca com meu cabelo enquanto faz planos, os mais bobos e irreais planos...
Me apresenta a quem você mais ama, me faz amá-los e vice-versa, faz questão de dizer que prefere a minha compahia à de qualquer um deles, que renegaria qualquer um deles a mim.
E penso: talvez eu seja boba, eu sou boba, tanto quanto você, e desejo viver essa bobagem enquanto puder, e rezo para que dure para sempre, espero que seu cheiro nunca saia da pontas de meus dedos(que para afastar a saudade, lavo constantemente).
Forço-me a pensar, mas com você em minha mente, não há mais espaço para sanidade, espero que você pense por nós, mas você é tão bobo quanto eu... E por isso eu sei que vai dar certo, enquanto durar...
Que seja pra sempre!

Interjeições


Na minha escola sempre houveram 2 tipos de pessoas, as "oh" e as "quem". As "oh" eram aquelas mais pop's, as garotas bonitas, sem-graça e maldosas ou as engraçadas e legais; as "quem" eram as q naum eram "oh"(pode ser bem idiota, mas eram meio q o miolo do abacaxi, q a maioria desconsidera). Até os 15 anos eu era uma "quem", mais porque eu anadava tão presa em meu mundinho de cdf viciada em animes q considerava estímulos exteriores na escola altamente desnecessários, minhas amigas(ou ao menos considerava amigas) eram TODAS "oh", mas eu nunca ligava pra isso; até q conheci uma amiga que mudou meu modo de viver a vida, ela era mais que "oh", ela era todas as interjeições e classes gramaticais que eu conhecia. Ela me "ensinou" q eu não teria q mudar nada para ser uma "uau"(uma garota "oh" consciente, legal, politizada, bonita, alegre[sab? AQUELA GAROTA, aquela q enche uma sala toda com uma risada só...]), que eu já tinha em mim(apesar de eu nunca ter visto) um quê a mais dessas(após eu conhecer as poucas pessoas participantes) garotas "uau", depois de eu ter começado a andar com essa garota, ela conseguiu que eu aflorasse meu natural, engraçada, meio boba, doida, tudo o que eu sou hoje, e também me ensinou a perceber as nuances de como sobreviver nesse maldoso mundo que chamamos de "mundo das garotas", que, apesar de parecer mentira de filme, é cheio de mentiras, meninas chatas e ciumentas e que fazem qualquer coisa por um pouco de popularidade. Pra quem me conhece desde que eu era praticamente uma intimista à beira de altismo, dizem que eu mudei muito, mas eu não mudei, apenas apresentei ao mundo a Lívia, uma garota boba e risonha que eu conheço desde que nasci, que adora fazer bicos e falar bobagens e ama, simplesmente ama fazer as pessoas rirem, que tem um jeito especial com todo mundo e adora ver as pessoas alegres(até as que ela odeia[se bem que ela REALMENTE não odeia ninguém]).

Hoje, quem me conhece diz que eu sou "pop", não acredito nisso, eu só tenho "boas referências" e "conheço muita gente". A única coisa que não mudou em mim: não adiciono no orkut muitas pessoas que não são minhas amigas e sei que a vida dá voltas e amizades também, mas quando eu preciso, minhas melhores amigas estão lá, me ajudando e segurando a minha mão, sempre!

E obs1: garotas "uau" adoram pessoas "quem", às vezes mais do que pessoas "oh", porque são bem mais legais e engraçadas(e menos metidas!).
obs2: existem garotas cdf's e "uau" que gostam de matemática, física moderna, literatura clássica e poesia, eu sei, porque apenas um ser humano cometeria tantos erros de português num blog só!!!!