domingo, fevereiro 21, 2010

Um tempo

Para meus leitores, até logo, porque eu vou voltar às aulas, não sei se terei tempo de postar nada, mas me empenharei em postar todo mês ao menos, escrevendo entre as aulas e coisas parecidas...
Me deculpem, mas eu amo escrever, e se vocês gostam de ler o que eu escrevo, só tenho uma coisa a dizer...
OBRIGADA
S2

Beijo

Segura minha cintura, toca de leve em minha nuca, sorri e me olha, por segundos que parecem eras.
Eu te olho nos olhos, seguro seus ombros, fico na ponta dos pés, faço cara de vergonha e fico muito vermelha(como sempre).
Você ri da minha bobagem, de eu ser tão tímida e envergonhada. do meu olho que brilha muito quando você me olha desse jeito, igual a quando diz que eu sou linda e fofae eu faço que não escutei nada, que não é comigo.
Então você se aproxima bem lentamente, rindo de cada suspiro que eu dou, alternando olhares entre meus lábios e meus olhos.
Eu fico séria e muito envergonhada, fazendo meus bicos, que eu seeeempre faço quando estou pensando em várias coisas, enquanto você me analisa. Mal sabe você que eu também te analiso, finjo que não é nada, que não é comigo, só pra te perturbar.
Então você faz cara séria, e eu te olho fundo nos olhos, direto na sua alma, pra você saber que só existe você e eu nesse momento, que eu quero te ver de verdade, que o momento é só nosso. E sorrio calmamente pra você saber que sou eu.
Você me olha, de verdade, e me aperta mais forte...
Cinco centrímetros, quatro, três, cada vez mais perto, quem ainda está contando...?

15-02-2010

Segundo post carnavalesco, o que realmente acontece comigo no carnaval? eu morgo... Sabe, quem me conhece de verdade sabe que é preciso pouca coisa pra eu morgar de sair... uma boa conversa, uma boa compahia, uma boa qualquer coisa...
Estou sentindo saudades de algumas pessoas.. Mas fazer o quê, afinal a vida é assim, vc às vezes perde pessoas que ama de vista, mas elas permanecem no seu coração, as amizades verdadeiras e os amores pra sempre que acabram há tempos mas que permanbecem de formas diferentes, a todos que merecem ser amados por mim e não podem estar aqui para me ver sorrir pra eles, sorrio pela webcam sempre que posso, sempre que me lembro e sempre que penso em vocês...
Estou amando a vida de novo, tudo brilhante e borbulhante para mim, mandando eu sorrir e abraçar quem eu amo cada dia mais, e eu vou fazer isso, afinal quem sou eu pra discordar da vida?
Eu, a garota menina mulher de nunca e amor de toda a vida...
Borboletas para sempre...

13-02-2010

Estranho eu postar o nome do post numa data diferente da que realmente foi postada, bom, explicação: eu estou num lugar onde internet é palavrão, onde nem por Jesus eu poderia receber um sinal wi-fi, então eu peguei meu lap e estou digitando isso pra postagem posterior...
Estou aqui, prestes a sair pra um bloco de carnaval, são 21:30, e estou curtindo a preguiça antes de ir trocar de roupa, além disso estou curtindo a paisagem de minha casa de praia, que de noite perde a loucura de sons da rua, os carros e alto-falantes caseiros que poluem o ar matinalmente...
Esta foto ao lado é daqui à noite, tirei cum o lap, por isso que a qualidade não está 100%, mas dá até pra entender porque eu gosto dessa parte da casa à noite, porque é quieta e silenciosa, me faz pensar na minha vida...
Bom, andei pensando na vida e na morte da bezerra, nas coisas não ditas, nas saudades, nos amores, nos desamores... Na vida em geral, principalmente nas saudades, já que meus amigos estão me fazendo sofrer desse mal, alguns sem culpa e outros com culpa(com culpa porque eu to brava!)...
Então queria mandar muitos beijos e abraços pras pessoas que estão me fazendo falta, que me fazem sentir mal porque eu sobrevivo sem elas. Mas não passa disso, sobrevivência.
Quero dizer que quando os vir de novo eu vou abraçar muito forte e sorrir muito pra compensar todos os milhares de sorrisos os quais vocês me privaram.
Mas não fiquem tristes, pois quem é meu amigo mesmo sabe que eu não guardo mágoa de quem eu amo de verdade, nem consigo ficar cum raiva, na verdade...
AMO VOCÊS PRA CARAMBA!
ESPERO QUE ESTEJAM SENTINDO MINHA FALTA, SENÃO ESTÃO TODOS MORTOS!
Borboletas para sempre...
Sua,
Lívia.

quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Só amigo...


Enquanto abria um enorme sorriso, ela olhava aquele garoto totalmente inesperado que inesperadamente a fazia sorrir sem razão... Sinceramente, os melhores momentos dos últimos tempos foram passados com ele, que a fazia rir só pela bobagem de falar bobagens...
E de repente ela abre os braços e ele se senta em seu colo, cumplicidade total entre eles, enquanto quem entende de outra forma o carinho que ela tem por ele... E a amizade deles cresce e ela sente falta dele de vez em quando, mas por enquanto é só isso, não passa disso, amizade.
Sorrisos bobos e conversas sérias sobre coisas sérias, mas que sempre a fazem pensar sobre sua vida... Passeios curtos e longos ao mesmo tempo, e sorrisos, vários sorrisos...
Ela se sente alegre toda vez que está com ele porque tem sempre algo que falar e sempre tem a oportunidade de o irritar e fazer rir...
Talvez um dia isso se transforme em alguma outra coisa, mas atualmente ela e ele sabem que o carinho todo que sentem um pelo outronte inocente, e isso basta pra eles...

quinta-feira, fevereiro 11, 2010

Vapor d'água

Enquanto toca o vidro molhado ela sente um calafrio na barriga, e sorri enquanto desenha uma cara feliz e vê traços de seu rosto no espelho. Olha cada aspecto de seu vestuário, um roupão azul marinho de toalha com gola e faixa branca na cintura, meio grande para o seu tamanho; os braços ficavam magros e curtos demais naquilo, a bainha ia até quase os pés e a faixa era longa demais...
Mas ela olhava e sorria, sorriso bobo e feliz, enquanto olhava o outro roupão ao lado do chuveiro ligado, rosa e na medida para ela, mas no fundo ela sempre preferiria aquele...
-Mari, porque toda vez você pega meu roupão? Não posso usar o seu porque é curto demais!
-Você podia se secar com a toalha, ou vir aqui e deixar eu te enxugar...
-Bem, depois do banho juntos, é correto nos secarmos juntos, não é? Bom, mas se for assim é melhor você derrubar esse roupão e me deixar te enxugar um pouco antes...
-Tá bom, mas só se você deixar eu usar ele mais vezes!
-Sua bobinha, não sei porque essa adoração com meu roupão...
-É porque ele tem seu cheiro, e eu acho que me deixa linda, porque te deixa tão maravilhoso, além de que, usar suas coisas me deixa mais perto de você, me sinto mais sua...
E ela começa a cobrir o rastro que o sabonete deixou na pele dele com os dedos, sentindo a energia que parecia emanar dele para ela, enquanto ele a olhava, como se fosse a única coisa que existia no mundo, a única coisa que importava e que o fazia se sentir feliz de verdade. Ela o abraçou como se fossse impelida à ele, atração irresistível e a louca necessidade de estar grudada à ele, nunca perto o suficiente.
Vários minutos depois ela estava beijando a barriga dele para sentir a pele dele sobre seus lábios, e ele não conseguia parar de beijar a cabeça dela, daquela mulher tão linda, frágil, perfeita e dele, só dele, que parecia compensar qualquer coisa que acontecesse no mundo no momento, que ele amava tanto que nada mais tinha importância como antes, que a vida dele seria perfeita em cada momento que ele estivesse com ela, que ela era perfeita para ele e isso bastava...

Muro das maravilhas



"Porque talvez você seja aquele que me salva, e além de tudo, você é meu muro das maravilhas..."-Oasis
Tenho ouviddo essa música constantemente, pensando na vida e sonhando coisas bobas dela...
Queria saber se sou a única pessoa do mundo que sente um vazio bobo no coração, que espera alguém, que pensa que todo cara não passa disso, um cara, que espera para se apaixonar por alguém, mas nunca se apaixona de verdade, que sente que uma parte de sua vida é oca e sem sentido...
Que olha pro céu à noite e espera encontrar esse cara, esse cara com quem ela será feliz para sempre, não precisa que eu o namore agora, ou case agora(até porque eu não quero), mas precisa ser uma pessoa que eu pense a todo momento e queira ver o dia todo e todo dia, que se encaixe na minha vida e eu me encaixe na dele...
Que ele ame meus amigos como eu os amo e tenha opiniões que não batam com as minhas, que sonhe a vida com a qual eu sonho e sorria com as bobagens que eu sorrio...
Não sei porque sinto isso, acho que porque nunca achei alguém com quem eu me entendesse cem por cento e que gostasse de todos os ângulos de mim, sinto que sempre tenho que ver se estou machucando as pessoas com o meu jeito de ser...
Com essa pessoa seria diferente, seria mais fácil, como respirar... Ele seria um complemento à minha vida, que nesses dias anda absolutamente perfeita, mas eu sempre sinto falta de alguma coisa...
Talvez porque eu seja exigente demais comigo mesma e com a vida, talvez porque meu conceito de felicidade seja dependente de vários fatores, porque eu não me contento com nada...
Não sei, só deixo um lembrete aos meus leitores...
Borboletas para sempre...

domingo, fevereiro 07, 2010

Ah, o amor...

Cheiro de lírios e jasmins pelo ar, o bater forte de um coração retumbante e ardente, calor do fundo da sua alma que extravasa até a ponta dos dedos dos seus pés, arrepios por toda a sua espinha, sorrisos sinceros demais para serem escondidos, abraços fortes e constantes pela impaciência da espera de outros, um cheiro indescritível no ar, um toque que é contante e ao mesmo tempo muda de lugar enquanto se arrasta pela sua pele como seda e camurça ao mesmo tempo...
Ah, o amor...
Bem, afinal quem sou eu para falar de amor? Nunca senti essa necessidade impensável por niguém. Não que eu me orgulhe disso, pelo contrário, acho que ninguém se orgulharia de tal coisa, é um dos piores defeitos que uma pessoa pode ter. E eu imagino porque nunca consegui sentir isso por ninguém, porque eu nunca despertei essa parte do meu ser... Talvez eu tenha padrões muito altos, não que eu queira achar um "Mister Universo", na verdade a beleza exterior me importa bem pouco, mas eu me refiro à alma, ao coração, aos gostos, às vontades, essas coisas que vêm de dentro...
Criei um tipo ideal em minha mente, e eu anseio desesperadamente que ele exista por aí à fora, mas simplesmente acho que ele é de mentira, que nãnão porque não possa existir, mas porque nunca encontrei ninguém que ao menos se aproximasse dele...
Então eu espero, e olho pra o belo nascer do sol na minha janela, e espero que ele exista, porque senão eu estou ferrada...
Enquanto eu espero, eu sorrio pra vida, e saio com meus amigos, e namoro caras que não são ele e deixo caras que não são ele ou apenas deixo eles me deixarem, porque eu só quero ele, quero ele pra mim, um dia...
Mas o que mais espero é que ele me queira também, que ele steja me esperando em algum lugar, sorrindo pro mesmo amanhecer cor-de-rosa que eu olho e pra o mar pensando em mim, em quand me encontrar...
Sei que é bobagem demais, esperar por alguém que você não sabe se existe, mas é fácil como respirar, o que me deixa mais triste ainda, porque se ele não existir eu vou ter passado tempo demais idealizando algo que eu nunca poderei ter...
Ah, o amor...
Esse título fica, porque eu quero um dia olhar pra essa postagem, e com o cara mais perfeito do mundo(pra mim) do lado e sorrir e dar muitas risadas e beijos, pensando em como eu estava certa em esperar...