domingo, maio 30, 2010

Toco!

Tenho levado muito toco ultimamente. Chega a ser ridículo! Acho que é bem o destino. Antigamente eu dava muito fora, agora a mesa do carma virou pro meu lado.
Bom, não fiz o post (só) pra me lamentar, fiz pra revelar fatos sobre os foras:
1- Não há ser no mundo que leve um fora numa boa, sempre acaba magoando o ego ou qualquer outra parte freudiana da personalidade;
2- Todo mundo já levou ou vai levar um fora um dia, se até a Angelina Jolie e a Megan Fox levaram fora, quem sou eu pra não levar?
3- Sabe aquele garoto que você jura que não pode te dar um fora, o feinho, chato, ou nenhuma das opções, mas você tá certa que ele tá a fim de você? É exatamente esse otário que vai te dar um fora, agora não me pergunte o porquê;
4- Quando levar um fora, não fique se remoendo: "Por que eu?" Manda o lesado tomar banho e tira isso da cabeça, se ele ainda te quiser, ele vem atrás, você deu o primeiro passo, agora é hora dele dar um também, né?
5- Numa situação dessas, parta pra outra! Não existe pessoa boa o suficiente pra voce ficar esperando enquanto ela não te dá valor, ou vê você da forma que você quer... Curta a vida livre pensando em coisas q valem a pena na vida, as quais NÃO SÃO ELE!
6- E último, a cada fora que você levar, encara como uma coisa qualquer, isso não muda nada em sua vida, é como tropeçar ou ralar o braço numa quina, acontece porque acontece...

Bom, o motivo MEU por trás do post é tentar dar uma levantada na minha baixo-estima ultimamente, quem sabe da próxima vez o menino que eu escolher não me dá bola de verdade?

E se vc, garoto, achou o post só pra meninas, É PRA MENINOS TAMBÉM, equivalendo gêneros e trocando substantivos no post...

Borboletas para sempre,
Lívia

quinta-feira, maio 27, 2010

Ai! S2

Eu te olhei fundo nos olhos,
querendo que você não apenas olhasse pra mim.
Que me visse de verdade.
Uma pessoa sem vaidade

Então eu sorri e joguei o meu cabelo.
E nesse ato de desespero,
consegui arrancar um sorriso teu

Eu tento me aproximar de você,
pra ver se você me dá uma chance.
Mas como, se na olhada de um instante,
a menina boba é tudo o que vê?

Não vai valer a pena
você perder a chance me abraçar,
sorrir pra mim e me olhar,
só pra me ver sorrir antes de me beijar

Essa espera está acabando comigo,
mas te juro que um dia, querido,
quem vai sentir isso é você!

E espere que nesse dia, eu ainda te olhe e jogue o cabelo...

quarta-feira, maio 26, 2010

Surpresas

Abrindo os braços de manhã, sentindo a brisa de verão passando entre os meus cabelos soltos e desarrumados pelo travesseiro.
Sinto uma mão macia subindo pelos contornos da minha coluna, me pegando desprevenida, e me deixando seriamente arrepiada, sensação quente e macia. A mão continua o é o meu pescoço, as pontas dos dedos tocando de leve minha pele.
-Bom dia pra você!
-Hmm, bom dia pra você também! Estou com sono ainda...
-Você é linda dormindo, sabia?
-Sei, sei... Você é suspeito pra dizer...
-Claro que não! Eu tô falando a verdade! Tive que juntar muitas forçar pra não agarrar você enquanto dormia...
-Seu bobo!
-Sabe que dia é hoje?
-Sábado?
-Não, é o dia mais especial do ano! Não acredito que você esqueceu!
-Claro que eu não esqueci do nosso aniversário de namoro, só tava brincando com você. E o que você quer fazer hoje?
-Bem, eu tenho umas idéias...
E de repente ele estava me puxando para mais perto, me envolvendo com seu perfume e o calor da sua pele enroscando os dedos pelos meus cabelos, os lábios nos meus... Depois de vários minutos, estávamos ofegantes.
-Bia, eu te amo, sabia?
-Eu te amo também.
-Não sei como dizer isso pra você, mas a empresa está deslocando meu cargo, eu vou ser mandado pra Belo Horizonte mês que vem...
-COMO ASSIM? - Senti o sangue subindo rapidamente pra minha cabeça, de repente, mesmo estando deitada, o mundo parecia estar girando em várias direções diferentes - NÃO ACREDITO QUE VOCÊ VAI FAZER ISSO COMIGO, E AINDA VEM ME DIZER DESSE JEITO...
-Não, calma, Bia, calma, me deixa terminar...
-Terminar o quê? Terminar comigo? Você vai me deixar?
-Não. Calma! Droga, sua boba, você sempre me faz fazer as coisas do pior jeito não é? Eu... Eu te amo, demais, e queria dizer que não quero ficar longe de você... Isso vai soar piegas, mas, a minha vida não tem sentido sem você nela. Você... Você quer ir comigo pra Belo Horizonte?
De repente eu estava sem ar, mas por motivos maravilhosos, segurei o rosto dele nas minhas mãos e beijei como jamais tinha beijado, a emoção explodindo entr nós.
-Isso é um sim, Bia? - Disse ele sem fôlego.
-Isso é um sim. Eu te amo, e vou pra onde você for. Vai ser difícil você se livrar de mim, Tato.

sábado, maio 22, 2010

Fship

Abraços, beijos, sorrisos grandes;
Piscadas de olhos, gestos de paquera, mais sorrisos enormes.
Sinto falta quando estão longe,
sinto alegria demais quando estão perto.

Ciumenta, demais
não consigo nem descrever,
por isso vou parar por aqui.
Amo vocês demais, todos perfeitos e lindos, meus amigos.

domingo, maio 16, 2010

Chapter 1

Olhando pras estrelas eu penso em tudo o que passou, as coisas lindas que não voltam mais, as coisas horríveis que ficaram para trás nisso tudo, e me arrependo de atitudes que tomei, de algumas apenas, mas afinal quem poderia não se arrepender?

...

Enquanto as gotas de chuva caíam silenciosamente no meu quarto, eu pensava na minha vida, em todos seus aspectos, no meu dia, em tudo, principalmente na chuva, em como ela brilhava à luz do meu abajur, em várias cores refletindo as da minha janela. E principalmente eu pensava em ter alguém pra falar aquilo naquele momento, aquele momento perfeito, onde o cheiro de terra molhada, que parece de mofo, mas que pra mim é um dos cheiros mais perfeitos que existem, onde as cores das folhas verdes molhadas pareciam esmeraldas, e onde qualquer coisa parecia mágica, pelo simples prazer de existir. Mas mesmo assim eu tirei a idéia da cabeça, me pareceu errado demais existir alguém que pensasse assim como eu, as coisas simples e as complicadas pareciam simples e complicadas demais no meu ponto de vista, e eu simplesmente me acostumara a pensar que a minha vida permaneceria assim, eu sempre como uma gota de óleo num mar de água: sempre diferente demais, não melhor, nem pior, só... diferente, e nunca conseguindo me misturar com nenhuma parte, mesmo que tentasse...

-Ai, mãe, que droga! Já estou de pé! - Minha linda mãe, em perfeita capacidade de gritar comigo às cinco e meia da manhã apenas porque eu estava atrasada pela, sei lá, eu me atraso pela manhã desde que me conheço por gente...
- Eu estou esperando pra ver você de pé, depois eu vou embora!
- Tá, tá, já estou de pé
Enquanto ela saía, eu me jogava na cama de novo, fechando os olhos pra voltar a cochilar.
- Isabella, o que é isso?! - E de repente eu sentia algo agarrando meu pé, tirando forças de não sei de onde, ela me arrancou da cama!
- Ai! Tá, tá, dessa vez eu vou mesmo!
Quinze minutos depois eu já estava trocada e sentada em minha cama, olhando pela janela. Meu ritual matinal, passar uns trinta minutos olhando pela janela pra ver o sol subindo pelo céu, vendo as cores lindas se transformando a cada segundo e o belo efeito que elas têm nos cristais , criando luzes quase tão belas quanto as suas próprias. E esse ritual sempre irritou minha mãe, que aparecia pela porta gritando:
- Isabella, já está passando da hora! Vá tomar café pra ir embora!
E de volta ao mundo real, onde as mais belas cores do dia desaparecem e são trocadas pelos sorrisos falsos de pessoas mais falsas ainda...
Eu tenho uma teoria de vida, que é: Seja falsa com quem é falso com você. Ela é auto explicativa, pode parecer meio superficial, mas é assim que eu permaneço sã nesse mundo... Acredite, eu tentei avidamente viver fora da teoria, do jeito mais simples que eu pude, mas não deu, não por enquanto, e por enquanto eu tenho que fazer do jeito que posso.
Enquanto eu penso sobre a vida e seus aspectos superficiais, escuto alguém gritando o meu nome, me parece conhecida, sorrio automaticamente...




(Continua)

sábado, maio 08, 2010

Sonhando acordada


Não consigo parar de pensar em você...
Teu sorriso que me encanta, o calor da tua pele na minha, o arrepio involuntário que eu sinto quando estou perto de você, como a sua voz me faz esquecer qualquer som ao redor, como sua boca me enfeitiça quando se mexe, como todo olhar que você direciona pra mim me deixa constrangida, e cada parte do meu corpo parece responder a seus movimentos, como se você fosse um íma pra mim.
Cada dia, ao sair de casa, penso se te verei. E se te ver, estou bonita? Se estou bonita, você vai me ver? Se você me vir, vai me achar bonita? Se me achar bonita, vai achar que eu sou alguma coisa além de bonita? Se me achar algo além de bonita, vai pensar em mim de um jeito bom? Se pensar em mim de um jeito bom, vai querer me beijar? Se quiser me beijar, vai me beijar ou apenas enterrar isso?
Sou tão previsível que me sinto desprezível, por você não me ver, por você não me ver do jeito que eu quero que veja, que é o jeito que eu te vejo...
Eu fecho os olhos e imagino como você deve ser doce, carinhoso e sensível...
Como seria legal sair com você, como eu provavelmente não me sentiria entediada...
E eu só posso fazer uma coisa: fechar os olhos e você está pensando exatamente o mesmo de mim no momento...

Filme da vida real

Caramba!
Tive um, dejavú nesse instante, enquanto estava tentando ler algumas coisas na internet,e pensei, por que não postar?
Nem sei se dá pra chamar bem de dejavú, mas foi muito bizarro...
Bom, eu gosto de Jane Austen, bem, gostar é pouco, eu AMO Jane Austen, e meu livro preferido dela é Perssuasão.
O que acontece é que eu estou assistindo "A Casa Do Lago", com a Sandra Bullock, e nesse filme ela faz uma médica.
De repente ela diz que o livro preferido dela é Perssuasão, igual a mim, ela é médica, igual a mim, e faz a personagem de uma pessoa que é triste porque não consegue se deixar amar!
Vou entrar com um processo por cópia ilegal da minha vida!
(Risadas).
Bom, só espero que eu não tenha que esperar 6 anos pra me apaixonar, neh?

Borboletas para Sempre,
Lívia

Leitura do passado, mulher do futuro


A docura dos tempos de infância, um dos meus filmes preferidos enquanto crescia, pela simlicidade do caráter de meus dois personagens preferidos, Mary e Dick, principalmente pelas qualidades que me eram compartilhadas, a curiosidade, impetuosidade, inocência infantil, coragem e bravura de espírito.
Lembro que houveram duas versões do filme, uma em desenho e outra com atores reais. Mas a melhor versão sempre seria o livro. Um dos meus livros de infância, junto com Pollyana, Clarissa, Mariana, todas histórias de meninas fortes e independentes, cheias de vida e fogo, as quais eu dedico esse post.
Pra quem não sabe exatamente porque eu escrevo aqui, bom, eu levo isso como um livro de recortes, recortes da minha vida, das pessoas, dos amores e das dores, dos meus gostos e pensamentoss mais meus, que eu sei que na maioria das vezes são complicados pra quem é de fora entender, que refletem uma face mais escondida minha, uma coisa cheia de metáforas que eu sou por dentro. Eu uso isso como uma garrafa com uma carta, hoje eu jogo no mar, pra um dia encontrar ela na beira da praia e me sentir quase como me sentia.
Sei que jamais esquecerei as figuras em que me espelhei na infânicia, sei que jamais esquecerei os morangos suculentos e as bananas(quem leu entende) que eu também fiquei com água na boca, das risadas que também dei ao saber que amigas mentem pra amigas sobre algumas coisas, me admirei com a beleza do jardim e das mais belas flores primaveris, e também competi com meu irmão pra ver quem cuspia mais longe(tá, não é tão nojento assim quando você tem 7 anos).
Me tornei uma mulher adulta que AMA ler, ama mais do que ama escrever, que vive a vida e busca sempre o fogo que tem dentro de seus olhos se refletir no mundo, a ponto de o procurar em cada olho que vê.

sexta-feira, maio 07, 2010

Mistério a desvendar


Eu levanto meus olhos, e vejo os seus, a cor cheia de sorrisos que eles têm.
Você me olha, sua cara um tanto séria pra quem nunca é sério. Não te entendo, você é tão complicado, o homem dos mais complicados que eu já conheci. Por quê? Não sei. Simplesmente não consigo decifrar o que se esconde por trás do carvalho em teus olhos...
Não posso evitar gostar de você, por ser assim como você é, que sempre ri, sempre enche todos os lugares com seu sorriso, que me faz sentir falta quando não está lá...
Não se esconda da pequena criança que te procura sempre, que te incomoda sempre, que no fundo quer ser como você um pouco como você, como seu sorriso.
Quando você sorri, eu acho lindo; quando eu vejo que está me olhando, me pergunto no que estará pensando. Conseguiu chamar minha atenção, depois entrou devagarinho, empurrando meu ego pra longe, e agora me enfeitiça, eu que era acostumada a enfeitiçar...
Tanta coisa que você faz, e que não faz parte de você, você sabe disso, entende o que eu entendo, porque você não deixa o mundo e as suas coisas fazerem parte da sua essência. Porque você tem essência, você pensa, você ri, você encanta e prefere isso a ser encantado. Você prefere as sombras aos holofotes, mesmo no meio dos que ama. É isso, você é tão... diferente, tanto quanto eu, eu te entendo, e gosto de você, o que é complicado, já que pouco te conheço.
Gostaria de te conhecer mais, sermos ao menos amigos, você me é interessante, e isso é muito raro, já que sou uma pessoa absorta da vida em si. Você se tornou um enigma pra mim, meu mistério pessoal, meu quebra-cabeça, que está em cima da mesa, e que todo mundo já montou, ou acha que montou, mas, do jeito que eu gosto do desafio, eu quero mesmo é fazer igualzinho à figura na caixa...



Post da Semana: Menino, Menina; Minhas cores








Foto tirada de: http://nathaliacontavida.blogspot.com/2008_10_01_archive.html

quarta-feira, maio 05, 2010

Mudanças

Eu andei percebendo que eu estou mudando rápido demais...
O pior, não é do jeito bom...
Uma coisa que as pessoas que relmente me conhecem(umas 6 pessoas) sabem é que eu gosto de ser quem eu sou(apesar de gostar de mudar), gosto apenas de mudar algumas coisas, mas como um caramujo, o mar modela minha concha e muda suas cores, mas eu permaneço intacto. O problema é que o mar anda agitado, demais, e esse caramujo anda se contorcendo em torno de si na concha.
Estou com saudades, saudades de uma vida que ficou pra trás, raiva de pessoas que querem voltar pra minha vida sem serem convidadas ou queridas de qualquer forma, ou ao menos lembradas...
Estou triste porque eu estou deixando a vida tirar meu espírito, minha chama.
As coisas andam mudando, e de certa forma, melhorando, mas mesmo assim, eu continuo preocupada, quero voltar a ser eu, quem eu era, eu queria que o mundo parasse de tentar sufocar meu espírito, de me deixar mal-humorada e triste, de fazer eu me sentir a última das mortais, a pessoa idiota e inocente demais para viver nele...
Eu queria que as pessoas deixassem de achar que são o centro do meu mundo, que os idiotas deixassem de achar que eu dou em cima deles, que os mais idiotas ainda parassem de achar que eu de alguma forma me preocupo com eles(ou até lembro que existem).
Queria deixar de ser falsa por obrigação, e que quando falasse as coisas na cara as pessoas nãem como se achassem que elas são perfeitas, porque ninguém é...
Queria poder rir de nada, sem todo mundo achar que eu sou doida por "rir de nada" porque na verdade não estou rindo de nada, estou rindo de algo que estou pensando(até porque ninguém ri de nada), e que não perguntassem do que eu to rindo, porque se eu quiser eu digo!
A única exceção a isso tudo é minha mãe, a pessoa que eu mais amo nesse mundo, acima de todos, de tudo(menos Deus, Jesus...), e que pode ser quem ela quiser, a pessoa perfeita pra mim(mesmo ccom defeitos)(pra quem me conhece sabe que amo minha mãe...)(amar é pouco).
Enfim, ando revoltada com umas coisas, acontece, é a vida, so vou tentar não deixar ela me mudar, ou pelo menos vou tentar!


O post da semana é o de desenho do minhas cores, não sei o nome, mas tá muito fofo, a cara da autora...(:D)