quinta-feira, dezembro 15, 2011

Inadequada.

E toda vez que você fala comigo eu me sinto assim...
Como se estivesse usando os sapatos errados, como se minhas roupas fossem largas ou coladas demais, como se o meu xadrez não fosse o suficiente pra sua estampa floral...
E às vezes eu só tenho vontade de sair correndo, chorando... Mas você me chamaria de fraca.
Eu me sinto presa à você, como se só a sua presença me deixasse desconfortável.
Não tinha que ser assim, sabe? Você deveria me amar pelo que eu sou, e não pelo que você queria que eu fosse... Afinal parece que existem pessoas que me amam desse jeito, mesmo errada, banal, tola, infantil, feia, desarrumada, desorganizada...
E é como se você me culpasse por algo que eu nunca fiz... Às vezes eu acho que você é que deveria crescer, deveria me proteger, e não o oposto.
Se você me odeia, me deixe, senão, me aceite como eu sou.
Mais do que ninguém, é você que devia me apoiar, mas só faz com que eu me sinta mais deslocada em meu próprio mundo...
Não tenho ninguém a quem chorar... Deveria ser você.
E eu penso o quanto patética e miserável devo parecer pra você... Queria que você parasse com isso, parasse de me magoar sempre que pode...
Então eu choro... Choro e rezo pra um dia me ver livre do pesadelo.

quarta-feira, dezembro 07, 2011

Sobre coelhos e gatos

Eu tenho um coelhinho lindo, de pêlo macio e olhinhos brilhantes...
Meu coelhinho é tão meigo! Quando eu estou triste ele vem me fazer compahia, mostrando seus dentinhos pra me fazer sorrir mais uma vez...
Uma vez eu fiquei brava com o coelhinho, mas bastou olhá-lo com aquela expressão fofa e tristinha... Aquele bico lindo que ele estava fazendo que eu me derreti...
Então eu me aproximei do meu coelhinho e fiz a única coisa que devia: rocei meus dentes em sua pele, e senti que ela se arrepiava forte, então me aproximei mais e esfreguei meu pêlo no dele, e senti que ele também se derretia...
Quem disse que uma gatinha não pode amar um coelhinho fofo?
Afinal, o coelhinho é tão gatinho e meigo...
E quando o seu sorriso me faz sorrir mais?
E quando de repente você diz algo perfeito, que alegra meu dia de uma forma tão complexa que é insano pra mim?
E quando até seus defeitos são fofuras, porque no final você não tem defeito...
Não são defeitos porque quando eu estou com você eu simplesmente não me importo com nada.
E você também naõ liga para os meus... E olhe que são muitos...
E no fundo você é meu... Meu vários apelidos, porque eu te amo tanto que tenho vontade de te abraçar com força e te chamar de todas as coisas fofinhas que eu conheço...
Porque você é como todas elas e mais algumas!

domingo, novembro 20, 2011

Fallen

E havia um tempo que eu escutava essas tolas músicas românticas e pensava se um dia eu encontraria alguém que me entendesse... E tudo parecia enevoado, triste e solitário...
Agora você está comigo, e parece que tudo está onde deveria estar. Quando eu digo que te amo, você não deve entender quanto, ou porque, mas eu sei, e é mais um de meus segredos...
Um dia eu olhei para você e fiquei feliz de você estar presente em minha vida de alguma forma, e hoje eu sou feliz de tê-lo só pra mim, é egoísmo demais para você suportar?
Há algo diferente em mim, uma vontade louca de estar contigo, mas ao mesmo tempo a consciência que talvez seja tudo uma ilusão, talvez seja o meu medo... Mas no fundo eu sei que é você, e se não for você, não é mais ninguém.
Quando alguém fala comigo, sorri comigo, quando vejo um casal se beijando... Só penso em você e no agora, porque o futuro a Deus pertence (e o meu pertence a você).
A única coisa que falta é você aqui, pra me abraçar, pra me fazer sentir que isto é mais real ainda do que eu imagino... Pra eu saber que é pra sempre, pra sempre sua.

domingo, outubro 30, 2011

Amor

Eu queria te proteger.
Te colocar no colo e te ninar até quie as suas lágrimas secassem.
Por que eu fico tão assustada com elas?
Por que eu não consigo fazer nada?
Por que eu estou me sentindo tão fraca e impotente à sua tristeza?
Por que eu tenho medo do que você vai me contar?
Por que eu...
Por que eu queria ser rica e poderosa e o mal de você, minha menina.
Eu te amo tanto!
Acho que o amor que tenho por ti é o mais puro que tenho, o mais altruísta, o mais completo.
Eu te amo como nunca vou amar alguém. Talvez ame meus filhos tanto ou mais que amo você, mas por enquanto teu amor é imbatível.
Eu te amo, e eu queria que esse amor te protegesse, te fizesse feliz.
E eu nesse momento de desespero, só posso chorar, chorar desesperadamente e pedir pra Deus te ajudar. E implorar, e chorar, e oferecer meu coração despedaçado pra Ele.
Eu te amo tanto, minha princesa, minha rainha...
Eu te amo tanto... Quero tanto que você seja feliz...
Eu te amo mãe.

quinta-feira, outubro 20, 2011

Profundamente


Então você foi me puxando, puxando cada vez mais para dentro daquele oceano. Mas eu não sabia respirar debaixo d'água, como você...
Você me puxou tanto que minha única opção foi me agarrar à você, deixar que você me protegesse e me desse o seu ar...
E parece que você não quer que eu te largue... Parece que você não quer voltar e me deixar ir... E parece que eu também não quero.

terça-feira, outubro 18, 2011

Estrelas

E sorrir pra você parecia tão fácil quanto corar com o seu sorriso constrangido.
Sentir tua mão na minha, minha pele encostando de uma forma tao doce na sua, me fazia sentir completa.
E quando você me abraçava, parecia que o mundo todo parava, e todas as estrelas fixavam seu olhar em nós, como comungando conosco, contrabandeando mais tempo para nós.
E naqueles breves momentos que trocávamos beijos, era como se meu sangue fluísse todo de uma vez para fora do meu corpo, e eu não passava de nada tocando em você, e você era tudo.
E você é meu tudo.
E você foi o presente que as estrelas me mandaram e nunca teve noção disso. E é tudo perfeito, do seu jeito perfeito.
E a cada dia me perguntam do meu suspiro. Meu pobre suspiro que nada tem a ver com isso.
A culpa é das estrelas, desse teu sorriso, dessa tua pele, desse nosso tempo.

sábado, outubro 15, 2011

Carinho

E deitada em seu colo eu podia perceber a brisa refrescando meu rosto, enquanto aquela réstia passava entre as folhas da árvore na qual estávamos sentados e me aquecia. Contraste perfeito.
- Acho que sou uma mimada. - Disse enquanto curtia o cafuné que você fazia em mim. Sorrindo relaxada.
Você riu, e ecoou por todo o jardim, de uma forma tão espontânea que me fez sorrir ainda mais.
- É, você é. - Então satisfeita, eu continuei sorrindo e apreciando de olhos fechados aquele carinho.

sexta-feira, setembro 16, 2011

Sonhos

Preciso de mais tempo...
Preciso de mais descanso...
Preciso dos meus amigos aqui comigo, bem...
Preciso que tudo se resolva...
Preciso que você resolva o que quer...
É...
Vou resolver tudo isso antes das férias e resolver tudo!
^^

domingo, setembro 11, 2011

Sorriso

Ver seu sorriso me dá vontade de rir também... Mais ainda, me dá vontade de dar risada!
Quando você me beija na bochecha, só tenho vontade de sorrir. Sorrir muito, sorrir bobamente, sorrir só porque você está aqui, sendo bobo junto comigo...
Não sei o que há mais de se sentir... Não sei se todo esse meu amor por você é certo... Só sei que você me deixa feliz, e é isso que importa, não é?
Então deixa eu te dar um abraço e um longo beijo no pescoço, enquanto eu sorrio, e sorrio, e sorrio...

segunda-feira, setembro 05, 2011

Close my eyes

Eu queria bater na sua porta, esperar você abrir e te abraçar com força. Chorar até minhas lágrimas secarem em seu ombro.
Acho que estou perdida. Dead-end. Acho que  que escolhi não tem volta e eu já não sei mais se quero seguir...
Eu só queria um abraço seu agora.
Queria que alguém sorrisse pra mim e dissesse que tudo vai ficar bem... Que tudo vai dar certo.
Ao menos pra eu sentir que essa mentira pode ser verdadeira.

sábado, setembro 03, 2011

Cinza

Ainda me sinto incompleta,
Ainda quero o que não tenho, ou que não posso ter,
Ainda fico triste por bobagens, por situações que não deveriam me magoar.

Ainda estou frágil, mesmo tendo conseguido algo que eu almejava a tanto tempo...
Tenho vontade de recostar minha cabeça e lamentar, mas me falta ânimo...
Por quê? Se parece que tudo está certo?
Eu devia querer isso, não é? A normalidade?
Mas... Está tudo tão cinza e triste...
Tão cinza e triste...

domingo, agosto 21, 2011

Completude

Meus pés tocam de leve a água fria, balançando para frente e para trás.
Algo no reflexo que o sol fazia sobre a água prende minha atenção por alguns instantes, mas aparentemente hoje meus olhos estão ansiosos.
Me deito sobre o cais, minhas costas confortáveis naquela madeira macia pelo contato com a água. Fecho os olhos e os raios fortes do meio dia perpassam minhas pálpebras, tudo estava avermelhado.
Sentia o sol dourando minha pele, na verdade apenas a deixaria vermelha por um dia e dolorida por vários, mas eu tinha o costume de me iludir que um dia eu fosse ficar morena-canela ao invés de branca-gelo.
O cheiro do lugar era tão característico que eu só podia descrevê-lo como: campo.
Todos têm o mesmo cheiro, uma mistura de terra, plantas, animais e água... Não há como descrever.
Meus ouvidos estavam repletos do trinar de um lindo ferreiro que piava alto, um som de alento e carinho.
Havia alguma coisa de muito feliz em estar lá...
Talvez fosse o cheiro dos cajazeiros, o som dos pássaros, o toque gelado daquela água pura, o brilho intenso do sol, ou até mesmo a noção que em poucos minutos eu teria vários tipos de frutas doces em meus lábios famintos...

E é isso que estou sentindo agora... Uma sensação louca de completude que eu não sei como nem porque a consegui... Só sei que é muito bom, e é exclusivamente meu.

quarta-feira, agosto 17, 2011

Lipstick/Not The Same Girl

Às vezes me bate aquela tristeza lembrando de você. Uma música, principalmente as da Leona Naess... E eu...
Eu quero tanto chorar! Chorar até que não sobre mais dor. Eu já tentei, mas se provou impossível.
Eu sinto tanta falta de você! É... É completamente indíscritível!
Eu fico pensando nas coisas que eu perdi com você, além do óbvio... E dessa vez finalmente eu percebi algo que eu perdi que talvez nunca mais vá encontrar:
A oportunidade de amar de verdade uma pessoa que sempre me conheceu e que eu sempre conheci... A oportunidade de amar alguém com quem eu era completamente aberta e que me conhecia de uma forma tão completa que eu chegava a me achar estranha à mim mesma, comparada à sua familiaridade comigo.
E agora eu... Tenho tanta vontade de sair contigo de novo... Lembrando de quando eu me vestia e você fazia aqueles comentários que... Que não importa se eram ou não engraçados, se eram ou não maldosos, se eram ou não nada! Eles eram seus e... Eles conseguiam me tocar lá no fundo, onde só você chegava... Era como se luzes brilhassem no fundo do meu coração. Como se você estivesse eternamente me enlaçando pra si, me protegendo... Era uma sensação indescrítível que... Que eu tanta, tanta falta!

Eu... Eu só não sei mais quantas lágrimas mais eu posso derramar por você... Eu só não sei mais o quanto eu posso aguentar...

segunda-feira, julho 25, 2011

Retrato

Sento nesse chão frio do meu quarto, minha pele nua apenas coberta por minhas roupas íntimas reclama do contato gelado, mas eu apenas ignoro o incômodo.
A Lua está tão linda... Parece que seu brilho e tamanho tentam ofuscar o sorriso branco que eu vejo na foto.
Tudo parece tão lindo e feliz na imagem... O sol brilhando ao fundo e o casal se abraçando e sorrindo pra foto. A garota mantém um sorriso feliz e meio bobo, olhando para a câmera e fazendo uma pose enquanto morde o lábio, provavelmente uma tentativa fracassada de cortar a inocência do sorriso e do olhar... O rapaz simplesmente sorri inclinando a cabeça em direção á garota, o braço enlaçando gentilmente a cintura dela, e evitando que ela caia pela posição dos dois. Ela parecia testar a gravidade, se inclinandoe jogando o braço em direção ao chão, se mantendo em pé apenas or causa do braço masculino em sua cintura. Do lado dela ele parecia completamente despreocupado, mas pra quem conhecia, sabia que aquele nariz franzido demonstrava a preocupação na hora, e pra quem estava lá, sabia que depois do 'clic' ele havia puxado ela e pedido pra ela ter cuidado da próxima vez e relembrando à ela que um baque poderia causar no mínimo uns hematomas.
Então eu fiquei observando aquela imagem... A pura descrição de felicidade. Uma lágrima escorreu pelo meu rosto, logo acompanhada de outra, e mais outra, e mais outra... Então eu já estava encharcada, olhando aquela bela imagem. O chão frio agora parecia mais frio, e meu quadril já estava dormente pelo contato, mas eu me recusava a me levantar dali, ou até mesmo me sentar no tapete a poucos centímetros adiante... Eu queria chorar e chorar... Queria ligar pra você, te dizer 'Eu te amo' e ficar ouvindo sua respiração suspresa e alegre pelo fone, depois de alguns segundos escutar um 'Eu te amo' de volta, então sorrir e ficar me lembrando qual era o seu gosto, qual a sensação do toque da sua pele, o calor da sua respiração batendo contra mim, seu cheiro, sua voz, falar coisas bobas pra você enquanto olhava essa foto... Olhar para o seu sorriso e dizer que sinto falta de você aqui do meu lado, me abraçando...
Mas não há mais nada que possa ser dito, não existem mais abraços, beijos, nada mais... Só existem agora essas fotos e minhas lembranças, além de algumas palavras que você se deixou escrever pra mim... Só existe agora esse meu vazio, essa minha vontade de me sentir dormente, assim como meu quadril... A vontade de chorar e me deitar nesse chão frio... Na verdade, a vontade de não fazer nada, de tirar essa dor de dentro de mim...
A vontade de não sentir falta de você é tudo que me sobra...

quinta-feira, julho 21, 2011

Roubando minhas palavras aos poucos

Havia algo de tão tolamente divertido em soprar seus cabelos e vê-los se bagunçar em seu rosto... Algo realmente divertido...
Havia algo de tão tolamente divertido em te ver curioso sobre algo que eu estava pensando... Algo realmente divertido...

Havia algo de tão simplesmente lindo em te ver concentrado fazendo as coisas...
Havia algo de tão simplesmente lindo em te ver falando sobre mim aos outros...

Algo de insanamente apaixonante em ouvir tua voz...
Algo de insamente apaixonante em ver teu sorriso...
Algo de insanamente apaixonante em ver você naqueles momentos de glória e postura...

Perdidamente sexy no jeito que você cora...
Perdidamente sexy no jeito que você suspira...
Perdidamente sexy na textura e calor da tua pele...
Perdidamente sexy no jeito que você me abraça forte pra me beijar...

Nos seus beijos doces e possessivos...
Na sua respiração na minha boca...
Nos seus braços apertando minha cintura...
Nas suas mãos passeando pelo meu corpo...
Nos seus dentes delicadamente mordendo meus lábios...

Porque em certos momentos você apenas me rouba as palavras...

terça-feira, julho 19, 2011

Então tudo se transformou numa bola, e eu acho que estou perdida no meio dela... Eu tenho certeza que eu estou enganada, e que vou acabar vendo isso eventualmente... Só que por enquanto eu me sinto incomodada, um ligeiro beliscão no meu coração...
Mas, como eu disse, isso passa...

Diário de um flerte

Foi difícil te encontrar aqui, afinal eu não estava te procurando...
Na verdade, se pensar bem, até que foi fácil, já que eu não estava te procurando...
Tem algum tempo que eu queria fazer isso... Dançar na sua frente, sabendo que você está me olhando, intocável, tão perto e tão longe...
Então por um instante, eu me viro, e deixo que você me veja de frente, completa, sem retribuir seu olhar, sem você saber que eu estou te vendo...
Sei que isso tudo é errado, mas eu adoro a sensação de seus olhos percorrendo minhas curvas enquanto eu rebolo ao som da música...
E só posso pensar que aqueles minutos intermináveis que você me encarou, esperando uma olhada de volta, tenham sido tão prazerosos e torturantes pra você, que se tornem inesquecíveis...
E mais uma coisa?
Eu te superei...
Não quero mais nada com você...
Afinal eu nunca fui muito de amarras... Mas bem que eu poderia te beijar de leve, se você não fosse tão complicado...
E agora que toda a vontade passou eu... Eu acho que achei o seu amigo gato... Me apresenta?

terça-feira, julho 12, 2011

Tatuagem

É estranho sentir isso...
Às vezes é como se tivéssemos vivido uma vida inteira, mas só foram alguns anos...
Vejo os casais e me sinto uma idosa dando conselhos... Como se eu já tivesse vivido uma longa vida de romances com você, como se aqueles anos fossem um romance de frente pra trás...
Não que eu tenha esquecido o sabor dos teus lábios, ou o calor deles no meu pescoço... Disso eu acho que nunca vou esquecer, é realmente impossível.
Pelo contrário... Me lembrar de nós dois juntos, das fotos bobas que tiramos, dos sorrisos trocados, daquela guerra de bolas de neve... Do jeito que só você sabia me abraçar, de como seu cabelo cheirava bem...
Essa saudade nunca vai passar, infelizmente, e eu vou te amar pra sempre... Mas eu acho que já aprendi a abrir meu coração pras outras pessoas, e talvez algum garoto entre um dia e ocupe um espaço parecido ao que você ocupou... Mas não fique com ciúmes, afinal eu disse que ele ocuparia um lugar parecido, e não que te substituiria, porque isso nunca vai acontecer.
E a partir desse ponto eu declaro que... Mesmo sabendo que você pode ficar com raiva, ou triste, de onde você está... Finalmente, depois de todos esses meus anos de vida, sinto que posso deixar outra pessoa fazer parte da minha vida e ser feliz com isso... Então... Se você esá com raiva onde estiver, só quero te dizer que te amo, e isso nunca vai mudar, mas eu cansei de sofrer... Sei que você também sofre, mas eu espero que você me ame o suficiente pra querer me ver feliz de novo...

Borboletas para sempre,
Lívia.

quinta-feira, maio 26, 2011

Só um beijo

A tua boca estava tão perto da minha...
Teus cabelos balançavam ao vento, se misturando aos meus.
Sua respiração era rápida e descompassada, assim como a minha.
Meu coração batia forte, e parecia impedir qualquer oxigênio de chegar à meus pulmões, parecia se tornar uma onda, uma energia direcionada a você.
E tudo o que eu queria era chegar mais perto, te tocar.
Seu rosto, teus olhos, teus lábios... Então delicadamente eu me aproximo. Seu rosto exalando ânsia, medo e muito desejo.
Havia algo com que eu não contava... Teus sentimentos.
Não sabia que eram tão intensos a ponto de me enlaçar antes que eu te tocasse, me causando arrepios em cada lugar que entrava em contato comigo. Um abraço apertado, quase sufocante, e você entre mim e o mundo.
Havia algo intenso no modo em que nós expremíamos nossos lábios, mesmo cerrados... Sua pouca experiência em beijos era compensada pelo prazer que me dava sentir seu rosto colado ao meu... Sua boca quente sobre a minha.
E por um instante, você precisou respirar... Então me aproveitei disso para deslizar minha língua com a sua, e até meus sapatos de borracha não puderam conter o choque que senti nesse momento.
Agora você era o ar que eu precisava, as energias que eu não tinham estavam todas dentro de seus lábios... Aqueles lábios tão doces e macios, que continham aquela língua tão quente e deliciosa...
Depois de alguns minutos, que passaram rápido demais, nos separamos alguns centímetros, e eu só pude proferir um 'nossa!'. Jamais esperaria que aquele garoto quieto pudesse ser tão... Intenso. Se bem que pelos olhares, os gestos... De certa forma eu sempre soube. Todos esses pensamentos tão rápidos duraram apenas o tempo em que proferi o 'nossa!', então você me olhou com fogo, com calor, e tomou meus lábios novamente, me fazendo derreter em ti.

quarta-feira, maio 11, 2011

Meras Metáforas Marcantes

Muito mudei mas mantenho-me a mesma.
Malgrado o mau-elemento mesquinho que me mantém imutável.

Minuciosamente misturei momentos marcantes e maravilhosos.
E milagrosamente mascarei mal-feitos e maldades.
Mas mesmo melhorando, o mundo me amaldiçoou.

Melhor morrer
Mas morrendo me manteria meramente o medroso
E muito do mencionado modificaria-se em mentira.

Mudei, mas mantenho-me maestro de minha metáfora mor.
Madrugadas em monotonia me modificam, me mutam.
Maravilhas que moldam minha medula.

Minha metáfora mor?
Meu eu.
Me perdoe o sarcasmo e a ironia.
Sou apenas muito metida e menos modesta.
Mas a maravilha do mundo é a multiplicidade.
Ou não é?

domingo, maio 08, 2011

Love Drunk

Acho que já faz algum tempo que eu decidi mudar...
Eu tentei deixar esse meu lado ruim pra trás...
Mas o que aconteceu?
Bom, algumas coisas aconteceram comigo, coisas tristes, até cruéis de certa forma... Então...
Agora eu decidi que não tô nem aí pra uma certa situação!
Vamos pregar o mal?
^^
Poisé, the evil old Livia bitch is back!
And she's craving for a little good-old-tasty blood!
^^

domingo, abril 24, 2011

Sua garota

A próxima vez que eu sair quero que você veja de onde estiver...
Vou colocar minha roupa mais sexy, a maquiagem mais bonita, o sapato mais sensual, seu perfume preferido...
Quero que me olhe de onde estiver, e saiba que eu sou sua, e que tenha orgulho da sua garota!
Eu poderia te dizer que te amo... Mas já é tão óbvio!
Sou sua pra sempre!

domingo, abril 10, 2011

Pra ti, Renato.

O luto é uma arma contra os fracos...
Sim, eu sou fraca...
E esse tiro me foi dado...
Esse post não é sobre o Rio, apesar de ter sido horrível...
Mas alguém morreu. Alguém que eu amava...
E levou um pedaço do meu coração pro céu...
Me mandaram trechos do seu diário, páginas só sobre mim.
Odeio pensar que é minha culpa ele ter sofrido...
Odeio saber que poderia estar sendo feliz nesse momento.
Sim, eu disse ESTAR SENDO FELIZ, porque no momento, estou num buraco negro.
Sabe o que é pior?
A marionete do destino aprendeu a disfarçar o coração quebrado com o sorriso quase-verdadeiro.
DROGA DE DESTINO!
DROGA DE MORRER!
Eu...
Só quero você de volta...
Só queria não ter sido egoísta e te amado ao menos um décimo do que você me amou...
E, por você, até enquanto existire, usarei teus trechos nisso aqui que é só meu...
E como agora sou parte tua, só teu também.
Sei que já era parte tua, mas agora eu estou cedendo.

Porque eu te amo, Renato. E pra sempre vou te amar...

sábado, março 26, 2011

Além

Já pensei em muitas definições pra mim...
Já pensei em me encaixar...
Já sonhei em poder ser igual a todo mundo...
É inútil.
Eu nunca vou me encaixar, eu nunca vou ser um rótulo de nada.
Nem a mais legal, mais bonita, mais inteligente...
Eu sempre vou ser a Lívia...
Nem que eu seja a mais inteligente, a mais bonita, a mais legal, todos só se lembrarão de mim como Lívia.
E é isso que eu sou, Lívia.
E por que eu não consigo me acostumar com isso?

E porque eu desejo ser algo além da Lívia?

sábado, março 05, 2011

Desconhecido

-Por favor?
Eu choro inconsoladamente enquanto olho pra cima, aquela cabeça sem face, aquela face cinza e sem traços, aquele ser desconhecido de quem eu só conheço a risada maléfica...
-Isso é algo que precisa descobrir sozinha, garotinha... Há há há!
Eu tento me levantar mas aquelas malditas correntes me prendem ao chão molhado e sujo, onde eu estou ajoelhada chorando.
Chorando.
Chorando...
E você nada faz...
É como ser um maneuin numa vitrine de loja. Todos me olham e analizam mas ninguém me vêe.
Meu rosto ainda está marcado de lágrimas e eu ainda estou ajoelhada na frente daquele ser sem rosto...
-Por favor?
-Não, garotinha... Isso é algo que precisa descobrir sozinha...
-E se eu nunca descobrir.
O mais cruel é o seu dar de ombros... Então eu me perco na escuridão triste e suja e acordo suada com o rosto coberto de lágrimas...
Mas eu ainda sou a garotinha procurando por respostas...

Borboletas para sempre,
Lívia

sábado, janeiro 29, 2011

Virar minha cabeça na cama e ver teu rosto sereno, sonhando coisas além do real...
Ver-te mexendo na cama, sacudindo nosso lençol e tocando de leve meu rosto com seus dedos sem querer...
Eu só suspiro e quase me derreto te sentindo suspirar ao me abraçar... Um suspiro amoroso demais para ser caso do sono...

Porque eu te amo, e cada sono contigo... Faz-me perder o sono inevitavelmente!