domingo, junho 02, 2013

Assobio, bio, bio...

Talvez tenha alguém aí fora que, como eu, está cansada de procurar expressão num mundo tão desencontrado.
Cansada de ver os sorrisos falsos e as intenções volúveis.
Pessoas volúveis.
Talvez num lugar, não muito distante, tenha alguém que veja para toda a hipocrisia e interesse e saiba que não se encaixa também...
Que espera encontrar a mão de alguém que só queira um chocolate e uma boa conversa, que pare 5 minutos por dia pra pensar em sorrir só por sorrir, não porque é bonito, não porque ganhou um presente, não pra impressionar alguém...
A única coisa que a vida nos pede são sorrisos, apesar que sempre pedimos tanto dela.
Estamos sempre inconformados com a forma como a vida é, mas as pessoas se esquecem que, no fundo, não podemos exigir nada de ninguém.
Então eu espero, com muita esperança e com bastante pressa, mas sem reclamar. Não procuro um namorado, não procuro o amor... O amor é tão volúvel hoje em dia...
Procuro um chocolate e uma boa conversa, nem que seja com uma doce garotinha de 4 anos que gosta de imitar o som dos pássaros.
Parece que hoje em dia até as crianças não são livres de verdade.
Mas nunca com desesperança, e nunca com raiva...
Afinal, a culpa não é de ninguém se eu não peço nada.
A culpa não é de ninguém se eu só dou meus sorrisos...

terça-feira, março 26, 2013

Amor desprendido.

Tenho um motivo bastante egoísta pra acreditar em Deus.
Infelizmente, tenho, entre tantos outros aqui dentro (aí fora, por todo lado).
Acredito em Deus porque acredito que algo existe nesse mundo que possa me amar verdadeiramente, completamente, um sentimento que eu posso me entregar sem receios nos momentos mais tristes e também nos mais felizes da minha vida. Principalmente nos extremos, porque eu sou cheia deles...
Eu olho pra cima e penso: Deus, eu também te amo. E peço muito que o amor dEle por mim nunca se acabe, porque no fundo eu sou só mais uma pessoa carente perdida no meio de um mundo de pessoas que só querem cuidar dos próprios sentimentos, pessoas que nunca me entenderão, pessoas que nunca me amarão do jeito que sou.
E aí eu choro mais um pouquinho, e rezo... Rezo pra eu sempre estar com Ele comigo, rezo pra Ele sempre me ajudar quando preciso, porque no fundo, quando a coisa aperta, só Ele estende a mão sem preconceito, sem dúvida, sem medo, sem sermão, sem nada... Ele só se preocupa comigo da forma mais pura que existe, e se um dia eu quis mudar meu jeito de ser, foi só por Ele, pra não me sentir indigna disso, pra não me sentir tão egoísta quanto eu sinto que os seres humanos são.